O deputado estadual Luiz Carlos Martins (PSD) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) nesta quarta-feira (10) para alertar aos parlamentares que no próximo dia 17, termina o prazo para que a já instalada CPI da Telefonia Móvel comece de fato a funcionar. A comissão, uma das cinco instaladas em novembro do ano passado, é a única que, até agora, não teve uma reunião sequer de seus integrantes. “Não há nem mesmo um presidente ou um relator e o prazo está acabando. Ao mesmo tempo, a população está sofrendo com a falta de sinal das operadoras, principalmente da TIM”, afirmou Martins na tribuna.

O deputado lembrou que há CPIs da Telefonia Móvel instaladas em 17 estados e aqui no Paraná a investigação está emperrada. “A população de Balsa Nova, por exemplo, não consegue fazer ou receber ligação de celular. Se temos dificuldade para fazer ligação aqui do Centro Cívico, imaginem na zona rural”, alertou o deputado do PSD.

Luiz Carlos Martins propôs que os integrantes da CPI da Telefonia Móvel peçam a prorrogação do prazo para o início dos trabalhos junto à Mesa Diretora. Imediatamente, ele foi convidado pelo deputado Fernando Scanavaca (PDT) para ocupar uma das vagas de titular da CPI, o que prontamente aceitou.

O deputado Paranhos (PSC), que já havia manifestado a disposição de presidir a CPI da Telefonia Móvel, entregou ao deputado Luiz Carlos Martins um plano de trabalho para a comissão e se propôs a convocar uma reunião dos integrantes da comissão para a próxima segunda-feira (15). “Espero que os deputados integrantes concordem com a reunião para decidirmos se iremos pedir a prorrogação. Se a decisão for essa, vamos eleger o presidente e relator.

Considero fundamental que essa CPI funcione de fato. Existem elementos suficientes e importantes para isso”, afirmou Paranhos.

A proposta da CPI da Telefonia Móvel foi feita no ano passado pelo líder do PDT, deputado Fernando Scanavaca, que abriu mão de integrar o colegiado. Em seu lugar, indicou o correligionário Nelson Luersen que, na impossibilidade de participar, deverá ceder a vaga ao deputado Luiz Carlos Martins. Também integram a CPI os deputados Nereu Moura, (PMDB), Bernardo Carli (PSDB), Paranhos (PSC), Professor Lemos (PT), Gilberto Martin (PMDB) e Roberto Aciolli (PV).