Redação com G1/PR

O empresário Luiz Abi Antoun se entregou na noite desta quinta-feira (11) na sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Londrina. Ele estava com a prisão preventiva decretada e era considerado foragido há um dia. Abi, suspeito de participar de um esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná, se entregou por volta das 22h desta quinta-feira (11) na sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Londrina, no norte do estado. Ele foi levado para a Penitenciária Estadual de Londrina I (PEL I).

A decretação da prisão de Abi veio após a deflagração da segunda fase da Operação Publicano, que investiga crimes relacionados ao esquema apontado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). Luiz Abi é parente distante do governador Beto Richa (PSDB). Ao se entregar, ele falou: “Confio em Deus e amo a minha família, só isso tenho a dizer”, informou o G1/PR.

Foram presas 49 pessoas nesta nova etapa da operação, e 62 respondem na Justiça por crimes relacionados ao esquema apontado pelo Ministério Público. Segundo o Gaeco, Abi comandava informalmente a Receita Estadual, fazendo indicações de cargos. Além disso, ele é suspeito de receber dinheiro arrecadado com propina.

O grupo de auditores fiscais que fez parte de um esquema de corrupção dentro da Receita Estadual arrecadou R$ 38,4 milhões em 2014, de acordo com as investigações do Ministério Público.

Luiz Abi havia sido preso anteriormente pela Operação Voldemort, mas obteve habeas corpus para deixar a prisão em junho. Ele ficou uma semana detido após ser acusado pelo Gaeco de ter participado de fraude a uma licitação da Secretaria Estadual de Administração.