Por Clóvis Augusto Melo, do odiario.com

O julgamento do processo referente à impugnação da candidatura de Carlos Roberto Pupin (PP) à Prefeitura de Maringá, que estava na pauta da sessão ordinária número 33 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ocorrida na noite desta terça-feira (23), não aconteceu e ficou adiado para uma próxima reunião dos ministros. Pupin segue à frente da prefeitura.

Apesar de constar da pauta de julgamentos do TSE desta terça-feira, o processo acabou não sendo analisado e votado pelo Pleno do tribunal. O processo de impugnação é relatado pelo ministro Marco Aurélio de Mello. Ainda não há data para que o processo seja incluído na pauta do Pleno para análise e a expectativa é que o assunto seja apreciado pelos ministros na próxima quinta-feira (25).

A discussão sobre a regularidade do registro da candidatura do prefeito Carlos Roberto Pupin (PP) nas eleições de 2012 seria um dos mais de 70 itens da pauta de julgamentos da corte do Tribunal Superior Eleitoral analisados na sessão desta quarta-feira.

A tese da coligação “Maringá de Toda Nossa Gente”, encabeçada pelo PT, é de que Pupin não poderia disputar as eleições 2012 pelo fato de que a vitória configuraria terceiro mandato. A defesa de Pupin entende que não está configurado o terceiro mandato e, logo, que a candidatura do prefeito eleito foi legítima.

Para ler a cobertura completa sobre o caso, clique aqui