O impasse judicial na desapropriação da única residência que continua intacta no terreno da Arena da Baixada pode obrigar o Atlético Paranaense a alterar o projeto do estádio para a Copa do Mundo de 2014. Em entrevista ao Jornal da Banda B Segunda Edição desta terça-feira (9), o presidente da Comissão da Copa na Câmara Municipal, vereador Paulo Rink (PPS), afirmou que mesmo que a residência não seja desapropriada, os jogos do mundial não correm risco, mas o projeto pode sofrer alterações.

“A nossa procuradoria do município está em dificuldades com essa desapropriação, a penúltima foi residência foi liberada na semana passada, mas acredito que isso deva ser normalizado em breve e a obra será tocada normalmente”, disse.

Em relação ao pagamento das desapropriações, que devem ser devolvidas ao poder público até dezembro de 2014, o vereador acredita que não haverá problemas, como chegou a questionar pela manhã outro membro da comissão, Felipe Braga Côrtes (PSDB). “Ele chegou a supor um possível calote, mas o Atlético possui um documento e esse pagamento deve ser depositado em dia”, concluiu Rink.