Nova pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) mostra que o governador Beto Richa (PSDB) tem 73% de aprovação da população paranaense. O levantamento também revela que os paranaenses atribuem nota 8 ao governador, numa escala de 0 a 10. Em relação às eleições de 2014, 76% dos entrevistados disseram que votariam ou poderiam votar em Richa se ele fosse candidato à reeleição.

“A pesquisa mostra que o governo está no caminho certo, buscando atender às necessidades da população”, disse o governador. O levantamento Ibope/ADI ouviu 2.002 entrevistados, de 16 a 22 de fevereiro, e foi divulgado nesta terça pela Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Na pergunta que rendeu 73% de aprovação a Beto Richa, a desaprovação ficou em 18%, já que pouco mais que 8% dos entrevistados disseram não saber responder à pergunta.

Avaliação

O Ibope fez 2.002 entrevistas, considerando as variantes de sexo, idade, grau de instrução e renda familiar, entre 16 e 22 de fevereiro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na pergunta que rendeu 73% de aprovação a Beto Richa, a desaprovação ficou em 18%, já que pouco mais que 8% dos entrevistados disseram não saber responder à pergunta.

O Governo Beto Richa é bem avaliado nas 12 regiões pesquisadas pelo Ibope e a aprovação é superior aos 73% no Noroeste (aprovação de 91%), Centro Ocidental (89%), Sudoeste (88%), Oeste (86%), Norte Pioneiro (77%) e Centro Sul (77%).

A avaliação do governador, numa escala de zero a 10, também é superior à média geral dos 8,0 em regiões como Centro Ocidental (8,9), Noroeste (8,7), Sudoeste (8,6), Sudeste (8,4), Centro Oriental (8,4), Norte Pioneiro (8,4), Oeste (8,4) e Centro Sul (8,3).

Reeleição

Sobre o potencial de voto do governador, foi perguntado aos entrevistados como votariam caso Beto Richa concorresse mais uma vez ao governo do Estado em 2014. A maioria, 76%, disse que com certeza votaria nele ou poderia votar nele, e 19% disseram que não votariam em Richa e 5% não responderam.