Por Felipe Ribeiro

O anúncio do reajuste de R$ 0,55 na tarifa do transporte coletivo pegou muita gente de surpresa nesta sexta-feira (3), mas em setembro, durante a campanha eleitoral, Rafael Greca (PMN) já falava em priorizar o “bom funcionamento do sistema”. Em entrevista ao radialista Geovane Barreiro na ocasião, Greca afirmou que a tarifa de ônibus precisaria ter um “valor justo”, mas que a eficiência do transporte era a sua prioridade.

Foto: SMCS

“Precisamos que o ônibus tenha tarifa menor no horário que não é de pico, precisamos de um sistema de ônibus que seja eficiente, seguro e com preço justo. (…) Podemos fazer um esforço para que o reajuste se houver seja o menor possível, mas o que a gente precisa fazer é recompor a frota, que é velha. Desde 2013 não se recompõe, não se trocam os ônibus velhos. Há cerca de 300 ônibus com vida útil vencida circulando entre os ônibus que servem a região de Curitiba. As coisas custam o que custam, mas nós não vamos submeter o povo a uma tarifa escorchante. As coisas custam o que custam, mas nós não vamos submeter o povo a uma tarifa escorchante. Eu não tenho compromisso com as empresas, meu compromisso é com a qualidade do serviço público de Curitiba. Mas eu sei que as pessoas inteligentes e os curitibanos de bem preferem um sistema bom e que funcione, com um ligeirinho no ponto a cada cinco minutos, um expresso a cada dez, um ônibus no ponto a cada quinze e um madrugueiro a cada meia hora do que uma tarifa que fique muito barata e que coloque o sistema a níveis venezuelanos ou cubanos”, disse Greca à Banda B.

A declaração bate com a justificativa dada nesta sexta nas redes sociais: “O reajuste é necessário para recompor o equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transporte público e permite a retomada de investimentos que tragam melhorias para os passageiros, como mais estações para embarque e desembarque e renovação da frota de ônibus. Hoje, parte dos veículos circula com prazo de validade contratual vencido. Além da renovação da frota, será possível implantar o ônibus Ligeirão para atender a linha Santa Cândida-Capão Raso.”

A tarifa do transporte coletivo de Curitiba será reajustada e passará a R$ 4,25 a partir de zero hora da próxima segunda-feira (6).