Gleisi Hoffmann – Foto: PT

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou em ato pró-Lula que indignação e revolta são as palavras que vêm à sua cabeça quando pensa na condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, confirmada em segunda instância nesta quarta-feira, 24.

“Essa sentença rasgou mais uma vez a Constituição”, disse a senadora, que classificou a sentença como corporativa para proteger o juiz Sérgio Moro.

Ela prometeu montar uma frente de centro-esquerda pela democracia. “Vamos para a luta.”

Gleisi pediu para as pessoas pendurarem uma bandeira vermelha nas janelas junto com a bandeira do Brasil. “Ou reagimos para proteger a democracia ou vão passar por cima de nós.”

Enfrentamento

Presente ao ato, o senador Lindbergh Farias afirmou que Lula será candidato nas eleições de outubro.

“Vamos registrar a candidatura do Lula em 15 de agosto e ele será candidato”, afirmou o senador. “Para prender o Lula tem que prender nós todos que estamos nesse ato”, acrescentou Lindbergh

Segundo ele, o caminho para combater o que chamou de golpe não é institucional, mas sim o enfrentamento nas ruas. “Hoje acabaram com a democracia no Brasil e com pacto da constituição de 88 de respeitar eleições livres”, disse. “Querem tirar um representante do povo que lidera todas as pesquisas”.