Por Denise Mello

gliesi hoffmann

Ministra Gleisi Hoffmann

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, não esconde que sonha em ser governadora do Paraná, mas se recusa a falar sobre o assunto, pelo menos por enquanto. Em entrevista ao Programa Luiz Carlos Martins, nesta terça-feira (17), Gleisi disse que o momento é de muito trabalho, mas estabeleceu uma data para falar sobre o tema.

“Fico honrada em ter meu nome lembrado pelas pessoas para disputar o governo do meu estado, seria uma honra, mas é cedo para falar em eleição. Hoje, temos muito trabalho no governo federal e só vamos pensar em eleição em 2014”. Questionada se falará sobre o assunto a partir de janeiro, respondeu: “Em janeiro será possível falar mais certo sobre essa possibilidade. Todos que estão na carreira pública têm vontade de governar, isso é inerente ao processo da política, mas não basta a minha vontade, dependo de um projeto de um grupo de pessoas”, completou a petista.

Gleisi também destacou o investimento do setor automobilístico no Paraná, que será anunciado nesta terça-feira, em Brasília, em um encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente mundial da Audi, Rupert Stadler. Após sete anos, a montadora irá retomar a produção na fábrica de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. “É um investimento de R$ 700 milhões e geração de 3 mil empregos diretos na fábrica de São José dos Pinhais. Isso é muito importante para o Paraná e para o Brasil. O governo federal abriu mão de 30% do imposto de produção dentro do programa Inovar Auto, lançado em 2011, com foco na indústria automobilística”.

Porto de Pontal

A ministra falou ainda sobre o projeto da iniciativa privada para a construção do Porto de Ponta, no litoral do Paraná. Segundo Gleisi, a abertura do setor portuário tornou possível investimentos no setor. “A possibilidade de movimentação de todo tipo de carga em portos privados viabilizou o investimento privado neste setor tão importante para o desenvolvimento do país e certamente o Porto de Pontal será uma realidade”, afirmou. Sobre os boatos de que o porto iria acabar com o balneário de Pontal, Gleisi rebateu: “Isso não é verdade. O balneário fica distante do local do porto em Pontal e será totalmente preservado, segundo o projeto. Além disso, o escoamento das cargas será feito por outro traçado de rodovia,  e os projetos de licença ambiental estão adiantados”.

Na entrevista, Gleisi disse ainda que o governo federal tem um olhar fortemente voltado para o Paraná. “Estamos discutindo a inclusão no PAC os contornos rodoviários das regiões Sul e Norte, em Curitiba, vamos fazer a licitação para a duplicação da rodovia 163, entre Cascavel e o sudoeste, vamos assinar a ordem de serviço para a construção da rodovia 158, em Campo Mourão, além da entrega do trecho final da Estrada da Boiadeira. Além disso, o governo federal tem investimentos no  Minha Casa Minha Vida e está investindo em maquinários para municípios coma te 50 mil habitantes com a compra de retroescavadeiras, caminhão e motoniveladora. É uma preocupação da presidente Dilma”, completou.