Da Redação

escritorio

Escritório do prefeito de Itaperuçu – Foto: colaboração Banda B

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, e a Promotoria de Justiça de Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, junto com a Polícia Militar, cumpriram na manhã desta quinta-feira, 18 de agosto, 16 mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná.

A ação é consequência da Operação Amicitates, que investiga favorecimentos ilícitos e dispensas indevidas de licitações em Itaperuçu, com consequentes desvios de recursos públicos. Foram cumpridos dez mandados em Itaperuçu, cinco em Rio Branco do Sul e um em Cerro Azul, resultando na apreensão de documentos, computadores e celulares.

Os mandados foram cumpridos na residência do prefeito de Itaperuçu, no seu gabinete na prefeitura, em residências de empresários, em empresas e no escritório de um ex-procurador jurídico do município. Um dos investigados foi preso por posse de arma de fogo sem registro, mas pagou fiança e foi liberado. Na residência do prefeito, foram apreendidos também R$ 40 mil.