Do blog do Fábio Campana

O “Mãe Curitibana”, programa de referência internacional de saúde às gestantes, que derrubou a mortalidade infantil no Paraná e foi copiado em três estados (São Paulo, Ceará e Pernambuco), e serviu de base para a criação da Rede Cegonha, do governo federal, sofre um desmanche promovido pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT), dizem os vereadores da oposição.

A partir de agora as gestantes não têm mais o atendimento pré-natal com padrão equivalente a um bom plano de saúde particular. Elas são agora atendidas por médicos generalistas em estruturas que atendem também idosos e pacientes de outras especialidades. A decisão de desmontar o programa, tudo indica, tem motivação política. Seria esse o motivo da saída de Cláuda Wasilewski da FAS?

O Mãe Curitibana, que já atendeu 200 mil mães e seus bebês em 12 anos, é uma referência forte da passagem de Beto Richa pela prefeitura de Curitiba. O programa foi estendido ao Estado através do Mãe Paranaense. Opositor de Richa, Fruet pretende tirar a marca Richa de programas bem sucedidos em Curitiba.

A Prefeitura de Curitiba negou na tarde desta quinta-feira (27) o desmanche do programa Mãe Curitibana. A informação do desmanche havia sido publicada pelo blogueiro Fábio Campana na tarde de ontem, com base em informações de vereadores da oposição na Câmara.

Prefeitura nega

Segundo a Prefeitura, o Programa Mãe Curitibana está sendo ampliado e já incorporou outros benefícios. A partir de agora, atende a mulher em todos os momentos da vida, antes e depois da gestação. Além da estrutura já existente, está adotando uma nova linha de cuidados da criança até 24 meses e agregando novos métodos de avaliação fetal e exames específicos para gestantes de alto risco. Está sendo implementada também uma política de atenção direcionada às mulheres que estão grávidas de bebês com má formação intrauterina, implementando o diagnóstico e tratamento fetal.

Com relação à Unidade de Saúde Mãe Curitibana, localizada no São Francisco, em nota, a prefeitura divulgou que o espaço passou a atender também crianças e idosos, mas continua sendo referência para atendimento às gestantes de risco de toda Curitiba. A unidade agora conta com médicos de família para atender à população dos bairros Bom Retiro, Centro Cívico, São Francisco, Mercês e Batel. A unidade especializada, que funciona no mesmo endereço, continuará recebendo os encaminhamentos de pacientes de toda as regiões de Curitiba para especialidades como gestação de risco, pediatria, cardiologia, urologia e psiquiatria.

Mulher não é somente mãe. É menina, adolescente, torna-se mãe e um dia chegará à melhor idade. Em todas as fases da vida ela precisa de atenção especial à saúde, encerra a nota.