Da Redação

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi transferido da sede da Polícia Federal de Curitiba para o Presídio Estadual de Piraquara II (PEP II) no começo da tarde desta segunda-feira (28). O pedido foi determinado pela Justiça Federal do Paraná na noite da última sexta-feira (25).

Costa foi preso em março deste ano e é apontado como um dos chefes da quadrilha especializada em lavagem de dinheiro no exterior. Na última semana, Costa chegou a dizer que a PF ameaçou transferi-lo para o presídio federal de segurança máxima de Catanduvas.

Segundo a denúncia, o ex-diretor usou empresas de fachada para lavar dinheiro de forma fraudulenta através de empresas do doleiro Alberto Youssef. A Justiça Federal do Paraná acatou a denúncia na sexta-feira por prática de lavagem de dinheiro e participação em grupo criminoso organizado.

De acordo com a Secretaria Estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju), Costa ficará em uma galeria do presídio com celas isoladas, destinadas aos presos com ensino superior.