Redação

titulo entrega fora

Foto: RicMais

O advogado e empresário Mário José Gonzaga Petrelli recebeu na noite desta terça-feira (10), o título de Cidadania Honorária do Paraná. A indicação do fundador do Grupo RIC (Rede Independência de Comunicação) – associado à Rede Record e detentora de sete emissoras em Santa Catarina e quatro no Paraná – foi apresentada pelo deputado Luiz Carlos Martins (PSD) e a homenagem foi solicitada em conjunto com o deputado Ney Leprevost (PSD).

Martins justificou a indicação ressaltando a atuação destacada de Mário Petrelli na economia paranaense e seu papel fundamental na consolidação do Paraná como um Estado de produções próprias, alcançando com suas empresas o segundo maior conglomerado de comunicação regional do Sul do Brasil.

“Mário Petrelli merece todo o nosso reconhecimento. O Paraná muito deve a ele. Além da geração de empregos, o grupo que fundou movimenta a comunicação do Estado e oferece uma alternativa importante para a democratização da notícia.”, afirmou o deputado e radialista, ressaltando que, em seus seis mandatos como deputado estadual, essa foi a primeira vez que ele propôs a entrega de um título na Assembleia.

A sessão solene para a entrega do título no plenário da Casa foi bastante concorrida. Além de familiares e amigos, estavam presentes também o governador Beto Richa (PSDB) e sua mulher Fernanda Richa; o chefe da Casa Civil do Governo, Reinhold Stephanes; o ex-governador João Elísio Ferraz de Campos; o ex-ministro Euclides Scalco; os secretários de Estado Cássio Taniguchi e Luiz Carlos Hauly; e o 1º secretario da Mesa Executiva da Casa, deputado Plauto Miró Guimarães (DEM).

O deputado Ney Leprevost disse que, “com sua visão empresarial, Mário Petrelli repassou às suas empresas de comunicação os elementos essenciais que alicerçam o seu sucesso, principalmente quanto ao talento que é ressaltado em equipe de profissionais como editores, redatores, repórteres e cinegrafistas. É um empreendedor da comunicação que coloca sua inteligência e sua criatividade a serviço da comunicação de qualidade”.

Emocionado

Mário Petrelli fez um discurso digno de um paranaense. Relembrou de memória, sem auxílio de nenhum documento, a trajetória de todos os governantes do estado desde 1950. Sobre a homenagem, agradeceu, emocionado. “Acompanho a história desta Casa e do Paraná desde 1950, sempre como ‘foca’ do jornalismo, até porque nunca cheguei a ser jornalista. E posso dizer que muito me honra receber esta homenagem bem no dia da imprensa. Estou emocionado com a homenagem e a presença de tantos amigos, entre eles o governador Beto Richa. Posso dizer que sou um ‘cataraná’. Nascido em Santa Catarina e vivendo no Paraná”, disse Petrelli.

História

Nascido em Florianópolis em 31 de maio de 1935, filho do engenheiro italiano Leonardo Petrelli e da primeira mulher servidora pública daquele estado, Alice Guilhon Gonzaga Petrelli, Mário Petrelli seguiu uma tradição familiar – seu bisavô, desembargador José Roberto Vianna Guilhon foi o fundador e primeiro presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina – formando-se em Direito pela Universidade Federal do Paraná, em 1959.

Ainda estudante em Curitiba, deu início à carreira em Comunicação como repórter de política dos jornais “O Dia” e “A Tarde”. E um pouco mais tarde passou a atuar na área de seguros, previdência e capitalização, atividade profissional a que se dedica até hoje e onde ocupou postos de direção e destaque regionais e nacionais em inúmeras empresas e representações sindicais do setor, algumas das quais idealizou e criou.

Também enveredou pelo segmento do turismo, presidindo a Palmar Empreendimentos Turísticos Ltda., com sede em Curitiba e atuação nos estados de Santa Catarina e Paraná, responsável pela implantação do complexo Palmas do Arvoredo e do Palmas Park Hotel, no município de Governador Celso Ramos (SC).

Comunicação

Petrelli criou e presidiu, em 1976, a TV Cultura de Chapecó (SC), a primeira emissora do município e primeira afiliada da antiga Rede Tupi de Televisão naquele estado, bem como a TV Cultura de Florianópolis. Em 1979 fundou a TV Barriga Verde, transferida em seguida para a família Saul Brandalise. Em 1983 afastou-se temporariamente do ramo no território catarinense, concentrando-se apenas no Paraná. Só foi retornar em 1986, com a outorga da concessão e a implantação da nova TV O Estado, de Chapecó, que entrou no ar em 1990, afiliada ao SBT.

Na sequência, obteve a outorga de concessão para a TV O Estado em Florianópolis. O grupo expandiu com a concessão para operar a TV Cidade dos Príncipes, em Joinville, a TV Top, em Blumenau e, posteriormente, a TV Itajaí e a TV Xanxerê. Em 2007 o Grupo Petrelli unificou suas empresas de comunicação no Paraná e em Santa Catarina sob a mesma denominação de RIC, filiando-se à Rede Record.

No Paraná o começo das atividades empresariais do grupo deu-se com a aquisição da TV Vanguarda, de Cornélio Procópio que, em 1985, em associação com o grupo educacional Positivo, passou à denominação de TV Independência Norte do Paraná, na época afiliada à Rede Manchete, hoje extinta. Paralelamente, o grupo fez duas novas aquisições em Curitiba: a Rádio Independência AM – que não integra mais a empresa – e a Rádio FM 104, atual FM Independência, que utiliza o nome fantasia de Rádio Jovem Pan. A TV Independência, de Curitiba, passou a integrar o Grupo e iniciou suas transmissões também em 1985. Em seguida vieram a TV Independência Norte do Paraná, em Maringá, incorporando a TV Independência de Cornélio Procópio, com retransmissoras em Londrina e Paranavaí, a TV Independência Oeste do Paraná, em Toledo, com retransmissoras em Foz do Iguaçu e em Cascavel, e a primeira TV da cidade de Guarapuava, que ora funciona como retransmissora.

* com informações da assessoria da Alep