Redação com SBT
lula sbt

O jornalista Kennedy Alencar entrevistou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na manhã desta quinta-feira (5) nos estúdios do SBT, em São Paulo. Lula falou sobre educação, combate à corrupção, economia e o cenário internacional. A entrevista foi ao ar ainda na noite de ontem no jornal SBT Brasil,  às 19h45.

Na reportagem, ele diz que não tem medo de ser preso durante as investigações tanto da Operação Lava Jato quanto da Operação Zelotes.

“Não temo. Não temo ser preso porque eu duvido que tenha alguém neste país, do meu pior inimigo ao meu melhor amigo, que diga que um dia teve uma conversa comigo ilícita. Duvido. Então eu tenho a consciência tranquila”, afirmou Lula.

Lula chamou as investigações de pessoas próximas a ele, como seu ex-chefe de gabinete Gilberto Carvalho e seu filho, Luís Cláudio, de “coisas normais de um país democrático” e que são possíveis graças à independência dada pelo seu governo para instituições como Polícia Federal e Ministério Público Federal.

O ex-presidente repetiu ainda o discurso de ser filho de mãe que morreu analfabeta e que lhe deixou o patrimônio de “poder andar de cabeça erguida”.

— Combater a corrupção é obrigação, não é mérito — afirmou ao lembrar que desde o auge da crise do mensalão adotou o discurso de se investigar e punir quem quer que seja.

Apesar da fala favorável aos trabalhos de investigação, Lula argumentou que o país vive na “República da suspeição”, em que pessoas são condenadas pela opinião pública pelo simples levantamento de suspeitas.

— As instituições, que são fortes e poderosas, têm que ter responsabilidade, cuidar para não criar uma imagem negativa de uma pessoa sem ter provas — afirmou. — Nem tudo que o delator fala tem veracidade. É preciso que não se dê um voto de confiança ao bandido e um voto de desconfiança ao inocente — completou.

O ex-presidente reforçou que, ao longo de seu governo, desconhecia o esquema de corrupção na Petrobras.

“Fizemos coisas erradas”, diz Lula em reunião do PT

— Não fui alertado pela gloriosa imprensa brasileira, pela Polícia Federal, pelo Ministério Público, e olha que sou o presidente que mais visitou a Petrobras. Nunca ninguém me disse que tinha corrupto na Petrobras, essas coisas você só descobre quando a quadrilha cai.

Governo Dilma

O ex-presidente sustentou que Dilma Rousseff foi “vítima do sucesso de seu primeiro mandato”.

Na entrevista ao SBT Brasil, Lula disse que, no primeiro governo, Dilma apostou em políticas de desoneração para assegurar o emprego no país em um momento de crise na economia global, mas refutou que a mudança na direção da política econômica tenha configurado um “estelionato eleitoral”.

FHC

Questionado pelo jornalista Kennedy Alencar sobre declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que o petista teria “plantado as sementes” do esquema de corrupção que atuava na Petrobras e que é “encantado pelas delícias do poder”, Lula disse que FHC “sofre” com o seu “sucesso”.

“Eu deveria ter apreço pelo Fernando Henrique Cardoso porque tenho uma boa relação com ele mas eu acho que ele tem um problema comigo. É um problema de soberba. Ele sofre com o meu sucesso”, criticou Lula.

Lula aproveitou ainda para reafirmar que pode ser candidato a Presidência em 2018, se o “nosso projeto” for ameaçado.

Para assistir à entrevista na íntegra, clique aqui