Agência Estadual de Notícias
Jovens podem ingressar em mais cursos técnicos profissionalizantes

Em 2012, foram reconhecidos e regularizados 215 cursos técnicos oferecidos na rede de ensino. Com isso, a oferta de matrículas cresceu cerca de 25%, passando de 90 mil para 112 mil alunos atendidos pela educação profissional em 174 municípios. Atualmente, a rede estadual mantém 334 unidades de educação profissional.

“Estamos trabalhando para oferecer aos alunos a oportunidade de uma formação integral e profissional de qualidade, para que possam estar preparados para o mundo do trabalho ao concluir o ensino médio”, diz o secretário da Educação e vice-governador, Flávio Arns.

Segundo ele, o governo estadual acompanha a discussão técnica e pedagógica de âmbito nacional e promove ações para melhorar o ensino médio. “Estamos investindo na melhoria da infraestrutura e na formação de parcerias para expandir a oferta de educação profissional e aumentar as oportunidades de qualificação”, afirma Arns.

NOVAS UNIDADES – A Secretaria da Educação está investindo R$ 200 milhões, em recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, para a construção, reforma e ampliação de unidades de educação profissional, cursos de formação de docentes, complementação de acervos bibliográficos e aquisição de laboratórios. O objetivo é atender às necessidades de qualificação profissional para o setor produtivo nas diversas regiões.

Estão em construção 12 Centros de Educação Profissional, com capacidade para até 1.200 alunos. Seis unidades estão em projeto ou em licitação. Três unidades estão passando por obras de ampliação no momento, duas estão em licitação para ampliação e a secretaria já trabalha em projetos de execução para ampliação de outras 17 unidades.

Em Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná, o Governo está construindo a nova unidade do Centro Estadual de Educação Profissional do Sudoeste. A escola oferecerá cursos técnicos de agropecuária, integrado e subsequente. Está prevista ainda a oferta do curso técnico de viticultura e enologia, o primeiro da rede estadual.

“Este colégio é um sonho para o Sudoeste, porque atenderá os filhos dos agricultores com qualidade pedagógica e estrutural. A estrutura estava travada no governo anterior. O governador Beto Richa assumiu o compromisso e liberou a construção. Temos muito a agradecer”, disse a chefe do núcleo regional da educação, Ozélia de Fátima Nesi Lavina.

LABORATÓRIO – Em outra frente de trabalho, a Secretaria da Educação está investindo cerca de R$ 45 milhões em equipamentos, laboratórios e mobiliário para estabelecimentos de ensino que oferecem cursos técnicos. Também foram repassados a essas escolas, nesse período, 255 mil exemplares para complementar os acervos bibliográficos.

Foram entregues ainda equipamentos para 54 laboratórios específicos e outros 378 laboratórios básicos, que atendem ao padrão do Ministério da Educação – Biologia, Eletrônica, Física, Informática, Matemática e Química. Em 2013, serão entregues outros 193 laboratórios do tipo padrão do MEC.

A secretaria também promoveu dois simpósios para a formação continuada dos professores e coordenadores de curso na Educação Profissional de Nível Médio. Foram regularizados também os contratos de serviço que garantem o seguro de acidentes pessoais para estudantes que fazem cursos técnicos com estágio obrigatório e dos cursos de formação de docentes (antigo magistério). A medida beneficia aproximadamente 30 mil alunos da comunidade escolar.

Para a diretora do Departamento de Educação e Trabalho, Marilda Aparecida Diorio Menegazzo, esse conjunto de ações ajuda a fortalecer a oferta da educação profissional de qualidade para toda a população paranaense. “É um bem público e um direito humano fundamental, que assegura a equidade no acesso ao conhecimento”, disse.