A presidente Dilma Rousseff fará um pronunciamento em rede nacional nesta quarta-feira em que descartará qualquer possibilidade de racionamento de energia no país, numa tentativa de pôr fim aos temores do mercado sobre a oferta de eletricidade no país, disse à Reuters uma fonte do governo nesta terça-feira.

A presidente também aproveitará a oportunidade para reafirmar a redução das tarifas de energia, acrescentou a fonte, que falou sob condição de anonimato.

A possibilidade de racionamento causou temor no mercado depois que os níveis dos reservatórios nas hidrelétricas baixou demais com o atraso da estação de chuvas na cabeceira dos rios, provocando o acionamento de várias usinas termelétricas.

Dilma também reafirmará, segundo essa fonte, que a redução da tarifa de energia, em média de 20 por cento, entrará em vigor em fevereiro, mesmo que nem todas as empresas de geração e distribuição de energia tenham aderido ao plano do governo federal de renovação antecipada das concessões.

No próximo dia 5 de fevereiro, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve fazer uma reunião extraordinária para rever as tarifas praticadas no setor e dará início ao processo de redução.

A diminuição das tarifas de energia elétrica foi anunciada por Dilma em setembro do ano passado, quando o governo editou uma medida provisória regulamentando o corte de alguns encargos federais que incidiam na conta de luz e criando novas regras de remuneração para as empresas que renovassem seus contratos de concessão antecipadamente.

As informações são da Reuters Brasil