Depois de mais de 20 horas ininterruptas de debates, votações e obstruções, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), encerrou a sessão iniciada às 2h19 porque não havia quórum para votar os requerimentos de retirada de pauta da votação final da Medida Provisória 595, a MP dos Portos. Era necessário que 257 deputados registrassem presença no painel eletrônico, que mostrava 250. Alves abriu outra sessão, em seguida, e disse que daria um prazo de 30 minutos para verificar a situação de presença na última tentativa de concluir a votação.

Antes, os líderes Arlindo Chinaglia (PT-SP), do governo, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e José Guimarães (PT-CE) reuniram-se para avaliar o processo de votação. Eles admitiram que a medida provisória deve cair porque os parlamentares resistem a comparecer para concluir a votação.

O texto principal da MP e todos os destaques e emendas que pretendiam alterar a matéria já foram votados. Só falta a votação da redação final para que a MP seja encaminhada ao Senado. Neste momento, deputados iniciaram nova sessão.