Foto: Sandro Nascimento/Alep

Os deputados estaduais aprovaram nesta terça-feira (14) o projeto de lei, de autoria do Tribunal de Justiça, que cria 477 cargos efetivos para o órgão e altera a tabela de vencimentos do grupo ocupacional intermediário de apoio administrativo do quadro de pessoal da Secretaria do TJ do Paraná.

O impacto financeiro da criação dos cargos será de R$ 32 milhões no caixa deste ano, segundo a justificativa encaminhada pelo órgão para a Assembleia Legislativa do Paraná(Alep). Para o ano que vem, o custo acarretado pelos novos servidores passa a ser de R$ 76,6 milhões. Em 2015, a previsão é de R$ 84,5 milhões.

De acordo com o projeto estão sendo criados 75 cargos de assessor jurídico, do Grupo Ocupacional Superior Especial; quatro cargos de administrador, três de analista de sistema, três de arquiteto, quatro de assistente social, nove de contador, um de dentista, quatro de economista, quinze de engenheiro, dois de estatístico, cinco de médico e três de psicólogo, todos do Grupo Ocupacional Superior de Apoio Especializado; bem como, um de desenhista e 348 cargos de técnico judiciário, do Grupo Ocupacional Intermediário de Apoio Administrativo.

“A medida visa dotar este Tribunal de Justiça de recursos humanos suficientes para enfrentar o grande volume de serviço gerado pelo aumento significativo das unidades jurisdicionais de 1º Grau de Jurisdição. Este incremento tem exigido o constante aprimoramento dos serviços desempenhados pela Secretaria do Tribunal de Justiça”, argumenta o presidente do TJ, desembargador Clayton Camargo, no documento enviado ao Legislativo.

No projeto de lei não está detalhado o valor do salário dos novos servidores e nem o local onde eles serão alocados.

O projeto deve passar por nova votação ainda esta semana. Ele já foi aprovado pelas comissões de Constituição e Justiça e de Finanças da Casa.