Em entrevista coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, 8, o diretor do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná, Luiz Alberto Cartaxo, confirmou que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) se negou a realizar exames para comprovar o suposto aneurisma cerebral, relatado em audiência ao juiz federal Sergio Moro. Segundo Cartaxo, ao negar a realização do exame, Cunha cometeu uma infração disciplinar.

(Foto: EBC)

Na terça-feira, 7, em audiência com Moro, Cunha disse ter um aneurisma cerebral e relatou que não há condição de tratamento médico no presídio onde se encontra. De acordo com advogados do peemedebista, a família do ex-deputado entregou exames médicos que comprovam a situação e serão entregues à Justiça.

“O que precisa ser controlado na saúde dele é a pressão arterial Ele recebe diariamente a medicação, nos horários certos. A afirmativa que ele fez de que o Complexo Médico Penal não oferece condições de custódia não é verdadeira. Oferece sim, a qualquer paciente nas condições que ele alega ter e que não estão comprovadas porque o exame que nós oferecemos ele não quis”, afirmou Cartaxo na coletiva.