Redação Banda B

Após o alerta feito pelo deputado Luiz Carlos Martins (PSD) na última quarta-feira (10), que o prazo de inícios dos trabalhos da CPI da Telefonia Móvel estava acabando, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) reuniu nesta terça-feira (16) as assinaturas necessárias em plenário para a prorrogação da Comissão Parlamentar de Inquérito. O prazo, que terminaria nesta quarta-feira (17), foi prorrogado por mais 60 dias.

A CPI da Telefonia foi instalada em novembro pelos deputados estaduais para investigar as tarifas e o serviço prestado pelas operadoras de telefonia móvel no Paraná, mas até hoje não houve uma reunião sequer dos integrantes.

“Assinei pela prorrogação porque trata-se de uma CPI da maior importância. Era preciso fazer um alerta em nome do povo que representamos e que quer uma resposta. Tenho um telefone da TIM e ninguém consegue falar comigo aqui na Assembleia, por exemplo. E se aqui está assim, imagine na zona rural”, disse o deputado Luiz Carlos Martins, que, na semana passada, foi convidado para integrar a comissão.

Segundo Martins, com a prorrogação, uma reunião será convocada para definir quem será o presidente e o relator da CPI, que deve investigar os serviços prestados por todas as operadoras no estado.

No momento, pelo menos outras 14 assembleias estaduais já instalaram ou discutem a instalação de CPIs da Telefonia Móvel.