Da Redação com CMC

A popular carne de onça, tradicional prato dos bares curitibanos, pode se tornar patrimônio cultural da cidade, de natureza imaterial. Isso é o que propõe projeto de lei protocolado na Câmara Municipal e que começou a tramitar nesta segunda-feira (8).

carnedeonça

Divulgação

Segundo a justificativa da matéria, a carne de onça é comum nos botecos da capital, sendo o “único prato típico de Curitiba”. “Em nenhuma outra cidade ela é servida como aqui: carne magra, sem nada de nervo ou gordura e sem tempero, colocada sobre fatia de broa preta, pimenta do reino, sal, azeite de oliva extra virgem, cebola branca cortada bem fininha, cebolinha cortada bem fininha, mais sal, azeite de oliva e pimenta do reino. Está pronta a iguaria”, descreve o texto.

De acordo com a lei municipal, o patrimônio cultural é constituído pelo conjunto de bens de natureza material e imaterial, públicos ou privados, que façam referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores sociedade.