Por Ivan Santos, do Bem Paraná

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou ontem que a candidatura da chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ao governo do Estado, vai depender do aval da presidente Dilma Rousseff. A alegação dele é que Dilma pode pedir que Gleisi fique no ministério. Pela lei eleitoral, se quiser concorrer ela terá que se desincompatibilizar do cargo até abril do ano que vem.

“A Gleisi pode ser candidata. Mas tem bastante tempo. A primeira coisa que ela tem que fazer é conversar com a Dilma”, afirmou. Bernardo citou como exemplo ele próprio, que em 2006, era ministro do Planejamento do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e foi instado por Lula a desistir de disputar a reeleição para a Câmara Federal para continuar no governo. Caso Gleisi acabe não saindo candidata, Bernardo citou como possíveis nomes alternativos do PT para o governo os deputados federais Ângelo Vanhoni e André Vargas.

Para ler a reportagem, clique aqui