Por Ivan Santos, do Bem Paraná

A Câmara Municipal de Curitiba vota nesta semana, pedido do prefeito Gustavo Fruet (PDT), de crédito suplementar de R$ 63,7 milhões, que segundo a atual gestão, é necessário para cobrir despesas deixadas pela administração do ex-prefeito Luciano Ducci (PSB). A votação será o primeiro teste de fato da base de sustentação de Fruet no Legislativo. E deve servir para definir de forma mais clara o posicionamento dos vereadores frente à nova administração.

Os três partidos da aliança que sustentou a candidatura do prefeito elegeram apenas 8 dos 38 vereadores. Após a eleição, porém, a maioria dos parlamentares migrou para a base de situação, incluindo muitos dos vereadores reeleitos que antes davam sustentação política à gestão de Ducci.

As exceções foram a vereadora Noêmia Rocha (PMDB) e o vereador Professor Galdino (PSDB) – os únicos que se declararam abertamente de oposição.A bancada do PSC do deputado federal Ratinho Júnior, derrotado por Fruet no segundo turno da eleição para a prefeitura, que elegeu seis vereadores, se declarou “independente”. O mesmo fez o PSB, partido do ex-prefeito, que elegeu três parlamentares.

Foto: Pedro Paulo (PT): líder do prefeito acredita em aprovação (Crédito da foto: Valquier Aureliano)

Para ler a reportagem, clique aqui