do Jornal do Estado

O presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), Clayton Camargo, falou em entrevista ao Jornal do Estado sobre as matérias veiculadas na Gazeta do Povo na semana passada, que afirma que o Corregedor Geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Francisco Falcão, estaria no Paraná para investigar uma denúncia feita por uma advogada contra ele.

“A presença do CNJ no Paraná (na semana passada) é resultado de um ato de rotina e que ocorre apenas e tão somente para verificar o cumprimento do conteúdo das atas firmadas entre o Tribunal de Justiça e o CNJ, firmadas na gestão do Desembargador Miguel Kfoury. O CNJ veio e fez uma correição que deu origem a atas contendo certas determinações, a serem observadas pela justiça paranaense, e agora voltou para aferir se as determinações estão cumpridas e verificou que sob a minha presidência todas as determinações do CNJ estão sendo rigorosamente cumpridas, nada mais”, esclarece Clayton.

Para ler a reportagem, clique aqui