Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

Prefeito eleito, Hissam, e interino, Betão, disseram que vão trabalhar juntos pela cidade. (Foto: Carlos Poly/SMCS)

O presidente da Câmara Municipal de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, Wilson Roberto David Mota (PSD), conhecido como “Betão” assumiu nesta quarta-feira (21) a prefeitura da cidade. Ele está no lugar de Rui Sérgio Alves de Souza (PTC), que foi preso na manhã de ontem, suspeito de exigir dinheiro das empresas com créditos a receber para dar prioridade de pagamento.

Betão disse que ficou surpreso com a notícia sobre a fraude, descoberta pela promotoria do Ministério Público do município com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). “Surpreendeu muito, eu não estava em Araucária, estava em viagem. Em política sempre tem o ‘diz que me diz’, a fofoca, mas quando você abre o jornal e vê uma notícia dessas, fica triste. Cada um responde pelos seus atos. Às vezes as pessoas se desviam do bom caminho e pagam caro por isso”.

De acordo com ele, o importante agora é minimizar as dificuldades para o ano que se inicia. “Nós queremos garantir um Natal e Ano Novo com transporte e saúde para a população, além de um funcionalismo público contente por receber o salário, o 13º e tudo aquilo que lhe é de direito. Felizmente, nós já cumprimos a folha de pagamento e, no início da semana que vem, esperamos fechar a de dezembro”, completou.

Ele ainda ressaltou que está restabelecendo o transporte coletivo e mantendo o diálogo com os sindicatos. “Existem ações que podem colocar Araucária no rumo certo, aquilo que é desnecessário a gente não faz”.

O prefeito eleito para o próximo ano, Hissam Hussein Dehaini (PPS), também adiantou que tem um grande desafio pela frente. “O negócio pegou fogo e agora nós temos que administrar. Já acertamos tudo com os servidores e o transporte coletivo. Claro que ainda temos muito o que fazer, mas acredito que teremos sucesso, pois eu tenho empresas em Araucária e conheço a cidade. Vamos vestir a camisa e trabalhar”, finalizou.

Confira abaixo a lista de secretariado até o dia 31 de dezembro:

Procurador Geral do Município – Felipe Furtado Ferreira (Funcionário de Carreira)
Subprocurador – Simon de Quadros
Secretário de Finanças – Luciano Stall
Secretário de Governo – Genildo Carvalho
Secretária de Planejamento – Janete Azambuja (funcionária de carreira)
Secretária de Administração – Edicléia Mlenek
Secretário de Meio Ambiente – Victor Cantador
Secretária de Gestão de Pessoas – Dayane Navarrete Stall
Secretária de Educação – Angela Menegusso e diretor-geral Henrique Theobald (professor da rede municipal)
Secretário de Saúde – Anderson Gotfrid
Secretário de Comunicação Social – Evelozio Santos
Secretário de Agricultura – Nilso José Vaz Torres
Secretária de Assistência Social – Cristiane Dehaini
Secretário de Esporte e Lazer – Marcos Fernandes Rute
Secretário de Obras – Fabiano Santos
Secretário de Segurança Pública – José Roberto Fortes Couseiro
Secretária de Cultura e Turismo – Irene Zanon
Secretário de Trabalho e Emprego – Vitor Lassen
Chefe de Gabinete – Vicente Mielli
Diretor-presidente da Codar – Edilson Bueno do Nascimento
Diretor-presidente da CMTC – Oilson Mueller
Diretor-presidente da COHAB – Eduardo Mello

Prisão

Segundo o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, o prefeito Rui pedia dinheiro para liberar o pagamento de contratos prestados à prefeitura. “Ele exigia uma contrapartida para colocar o pagamento da empresa que aceitava a chantagem na frente na fila de contas a pagar. Temos de concreto o pagamento feito pessoalmente ao prefeito ainda antes dele assumir a prefeitura em julho, quando ainda era vice. Esse pagamento foi feito e há gravação disso por uma empresa que venceu um processo de licitação”, afirmou o promotor.

O Gaeco informou que o prefeito teria exigido desta empresa R$ 500 mil, mas teria recebido até agora uma das parcelas de R$ 20 mil.

Notícia relacionada