Redação

André Vargas foi condenado pela Lava-Jato. Foto: Divulgação

O ex-deputado federal André Vargas foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, pelo crime de lavagem de dinheiro. A pena é de quatro anos e meio de reclusão, inicialmente em regime fechado. A sentença foi publicada no sistema da Justiça nesta quinta-feira (6).

De acordo com a denúncia, André Luiz Vargas Ilário, Eidilaira Soares Gomes, com o auxílio do irmão de André Vargas Leon Denis Vargas Ilário, teriam adquirido, com recursos criminosos, um imóvel Londrina, no norte do Paraná.  Leon Vargas e o publicitário Ricardo Hoffmann também foram condenados.

O paranaense  André Vargas foi preso em abril na 11ª fase da Lava Jato. Assim como o irmão Leon Vargas, ele foi condenado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, e foi absolvido pelo crime de pertinência a organização criminosa. Ricardo Hoffmann foi condenado pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro, e também absolvido pelo crime de pertinência a organização criminosa.

Conforme a sentença, “a prática dos crimes de corrupção envolveu o pagamento de propinas de pelo menos R$ 1.103.950,12 por intermédio de contratos de publicidade firmados com a Caixa e o Ministério da Saúde”. Os três terão de devolver este valor aos órgãos públicos através de bens confiscados.