O senador Álvaro Dias (PSDB) disse em entrevista à Banda B, nesta terça-feira (30), que convites para ser candidato ao governo do Paraná em 2014 não faltam. Porém, a hipótese disto acontecer é pequena, já que sua intenção é “continuar no senado combatendo um modelo de governo promíscuo que acontece no Brasil”.

Divulgação

Na manhã de hoje, Dias foi citado em uma enquete feita com ouvintes da Rádio Banda B como potencial candidato ao governo. Ele ficou atrás apenas do ex-governador Roberto Requião (PMDB) e da ministra Gleisi Hoffman (PT). “Eu fico satisfeito, porque faz tempo que deixei o governo e não esperava ser lembrado. Os convites não faltam, mas no momento é muito difícil eu deixar o meu projeto no PSDB”, afirmou Dias.

O tucano disse que nem mesmo seus ‘rivais’ dentro do partido no Paraná, o deputado estadual e presidente tucano, Valdir Rossoni, e o governador, Beto Richa, o farão mudar de lado. “Desde 2010 estou afastado deles, mas isto não me fez mudar de partido, até porque meu projeto é combater o atual modelo de governo promíscuo de nosso país”, garantiu

Segundo Dias, o problema entre ele e seus rivais é o fato de nem sempre concordarem em tudo. “Eu fui contra, por exemplo, a eleição do presidente do PSDB no Paraná feita de cima para baixo. Sou independente, quando isto acontecer, serei contra. De qualquer forma, fiquei satisfeito que ambos (Richa e Rossoni) citaram meu nome para a vaga no senado”, concluiu Dias.