Para as moscas, o tempo passa mais devagar do que para as pessoas. Crédito: SPL

 

Tente pegar uma mosca. Em pouco tempo, você se dará conta de que ela é mais rápida que você. Muito mais rápida. Mas como, afinal, essas minúsculas criaturas, com seus minúsculos cérebros, escapam tão facilmente de nós?

A resposta é que as moscas essencialmente veem o “nosso” mundo em câmera lenta, ou seja, as ações e reações normais de humanos são percebidas por elas como se fossem bem mais lentas – por isso conseguem escapar com tanta facilidade de um mata-mosca.

Como exemplo, imagine um relógio analógico. Os humanos veem os ponteiros se moverem em uma determinada velocidade. Já uma tartaruga veria os ponteiros se movendo duas vezes mais rápido. A maioria das moscas, por sua vez, perceberiam os ponteiros se movendo quatro vezes mais devagar. A percepção do tempo, portanto, varia por espécie.

Os animais enxergam o mundo como se fosse um vídeo contínuo. Na realidade, porém, o que fazem é conectar imagens enviadas dos olhos ao cérebro em uma determinada quantidade de vezes por segundo. Para humanos, são 60 flashes por segundo. Para tartarugas, 15. E moscas, 250.

Leia reportagem na íntegra aqui.