‘Desafios’ com graves riscos à saúde se proliferam online (Getty Online)

 

A morte de uma menina de sete anos por ingestão de aerossol volta a lançar luz sobre “desafios” que circulam em vídeos pela internet e têm nas crianças suas principais vítimas. Adrielly Gonçalves, de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento no último sábado com parada cardiorrespiratória, em estado grave. As tentativas de reanimá-la não tiveram sucesso, segundo nota da Secretaria de Saúde da cidade. Um laudo do Instituto Médico Legal vai detalhar as causas da morte.

“Ela, criança inocente, colocou o desodorante direto na boca e desmaiou, tendo uma parada cardíaca na sequência. (Foi) por um motivo que jamais imaginamos, um vídeo sobre desafio de inalar desodorante aerossol”, disse uma familiar em postagem no Facebook, fazendo “um alerta aos pais, (para) que fiquem de olho nos conteúdos que os filhos pesquisam na internet”.

Youtubers fazem diferentes desafios que consistem em inalar a substância em vídeos que circulam pelas redes sociais e acumulam milhares de visualizações no site.

Há ainda o “jogo da asfixia” ou “do desmaio”, em que compete-se para ver quem prende a respiração por mais tempo, além de desafios de inserir camisinhas nas narinas para tirar pela boca, de comer canela em pó em grandes quantidades e pura, de passar cola nas narinas e na boca. Fora as competições que induzem jovens e crianças a tomar grandes quantidades de bebidas alcóolicas.

Todas as práticas trazem gravíssimos riscos à saúde. E estão proliferando na internet.

A ONG cearense DimiCuida, voltada à conscientização sobre o perigo de jogos de asfixia, contabilizou na semana passada 24 mil vídeos em português de “desafios de desmaio” apenas no YouTube. Há outros 800 mil em inglês.

“E o número de vídeos fica extraordinariamente maior se contarmos outros vídeos de jogos semelhantes que também causam asfixia, como os da camisinha ou da canela”, diz Fabiana Vasconcelos, psicóloga da ONG, à BBC Brasil.

Além disso, há relatos de convites a jogos do tipo em postagens no Instagram, no Snapchat e em fóruns de games online, ainda que o YouTube seja a maior fonte de acesso.

Há cerca de um ano e meio, um jovem de 14 anos de São Vicente (litoral de São Paulo) foi encontrado morto com um lençol no pescoço. Investiga-se se ele foi induzido a isso pelo chamado “jogo do desmaio”.

“Muitos acidentes acontecem por causa (de brincadeiras assim), em que as crianças participam de desafios porque o amigo pediu, por exemplo”, diz à BBC Brasil o capitão Marcos Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros de São Paulo.

Desafios perigosos que viralizam online:

Ingerir álcool ao máximo que conseguir
Asfixiar a si mesmo ou a um colega para causar desmaio
Inalar aerossol de desodorantes
Ingerir canela em pó
Colocar camisinha no nariz para sair pela boca

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.