(Foto: Reprodução)

 

Em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, na noite de ontem, domingo, Renato Openkoski, pai do bebê Jonatas, portador de atrofia muscular espinhal (AME), caiu em contradição sobre a origem do dinheiro que usou para custear uma viagem de ano novo para o arquipélago de Fernando de Noronha. Openkoski disse ao Fantástico que o dinheiro usado para bancar as férias com a esposa era seu. “A gente comprou as passagens. Com o nosso dinheiro”, disse o pai do menino. A atividade remunerada do casal consiste na venda de camisetas estampadas com os nomes de seus dois filhos, Jonatas e David. Contudo, em entrevista a VEJA no início de fevereiro, Openkoski havia dito que a toda a viagem foi presente de um amigo, o médico Danny César de Oliveira Jumes, que foi procurado, mas não quis falar à reportagem.

Renato e a esposa Aline são investigados pelo Ministério Público por suspeitas de terem financiado viagens e bens, como um veículo de luxo avaliado em 140 mil reais, com parte dos cerca de 4 milhões de reais arrecadados em campanhas online feitas com o intuito de bancar o tratamento do filho Jonatas.

O Ministério Público de Santa Catarina entrou com uma ação civil pública solicitando uma medida de proteção à criança. Jonatas, de um ano e meio, ficou nacionalmente conhecido no início do ano passado, quando foi diagnosticado com AME, uma doença genética rara, degenerativa e extremamente grave, que costuma levar à morte em poucos anos de vida.

Para ler a matéria completa no MSN clique aqui.