Vingança pode ter motivado mortes de seguranças em boate de Ponta Grossa

Do Portal A Rede

 

 

O Setor de Homicídios da 13ª Subdivisão Policial trabalha com duas linhas de investigação para elucidar um duplo homicídio em frente a uma boate no Núcleo Baraúna, em Ponta Grossa, na noite do último dia 30. A primeira hipótese levantada pela Polícia Civil envolve a possibilidade que os criminosos tenham ido até o local para assassinar o agente penitenciário Tiago de Jesus, 29 anos, que trabalhava na Cadeia Pública Hildebrando de Souza. Outra linha de investigação pode comprovar que o crime foi uma represália contra a atuação dos seguranças da boate.

(Foto: Reprodução Facebook)

Ao checar os boletins de ocorrência envolvendo o local, a Polícia Civil verificou que existe um número considerável de brigas registradas na boate. “Checamos vários boletins de ocorrência e houve muitas brigas ali dentro. Verificamos que algumas vezes os seguranças ‘passaram da conta’. Existe a possibilidade de ser uma represália”, explica a delegada Tânia Sviercoski. Nenhuma das possibilidades foi descartada e o Setor de Homicídios trabalha nas duas frentes de investigação.

Câmeras de segurança do estabelecimento registraram o crime e filmaram o veículo Renault Duster que chega ao local com os criminosos. Através da placa, os policiais verificaram que o carro foi roubado em Curitiba no dia 8 de dezembro. “A placa não corresponde ao veículo original. Já entramos em contato com a Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba e aguardamos as informações sobre o roubo para avançar”, conta a delegada Tânia. Os suspeitos ainda não foram identificados.

Para mais informações sobre a região de Ponta Grossa acesse o Portal A Rede clicando aqui.

Notícia Relacionada:

Ocupantes de carro abrem fogo e matam seguranças de casa noturna em Ponta Grossa; assista ao vídeo





Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.