Comerciantes em pânico: polícia descobre fábrica de bebidas falsas vendidas em bares de Curitiba

Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

bebida dentro

Bebidas ‘importadas’ encontradas na fábrica clandestina (Foto: Divulgação)

 

 

Uma fábrica clandestina de bebidas alcoólicas, principalmente vodca e uísque, foi fechada na tarde desta terça-feira (19) em uma casa na Vila das Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba. Segundo a Polícia Militar (PM), alguns donos de bares na capital compravam no local bebidas importadas, que na verdade eram nacionais. Quem se dava mal eram os clientes que, sem saber, consumiam ‘bife chinelo’ achando que era filé-mignon.

O delegado Vilson Alves de Toledo, do 2° Distrito Policial, contou em detalhes à Banda B como funcionava a fabricação clandestina. “Um homem que foi preso, e seria o responsável pela fábrica, comprava na Vila Torres as garrafas vazias de bebidas estrangeiras e colocava bebidas nacionais”, descreveu.

Após isso, o processo de embalagem era feito cuidadosamente. “Tinha até selo de qualidade, que ele possivelmente conseguia em uma gráfica. O detido disse que ganhava R$ 100 por dia para fazer isso e não quis dar o nome dos comerciantes que compravam as bebidas”, afirmou o delegado, que agora espera identificar outros envolvidos. “Inclusive estes comerciantes serão responsabilizados. Poderemos ter novidade em breve”, concluiu.

O suspeito detido foi identificado como Rubens Gustavo Soares, de 18 anos. Ele está na carceragem do 2° DP, à disposição da Justiça. A prisão foi realizada por policiais militares da Rotam do 12° Batalhão.

Posição Abrabar

O presidente da Associação Brasileira de Bares, Restaurantes e Casas Noturnas do Paraná (Abrabar), Fabio Aguayo, pede que o controle por parte das autoridades, não só as bebidas falsificadas, mas também as contrabandeadas, aumentem para garantir uma segurança maior a consumidores e comerciantes de boa índole.

.

Compartilhe:

Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.

Publicidade: