Paraná tem 366 casos confirmados de Dengue e dois de zika vírus, aponta primeiro boletim do ano

Da Sesa

 

 

A Secretaria Estadual da Saúde divulgou nesta terça-feira (10) o primeiro boletim epidemiológico da dengue, zika e chikungunya de 2017. Desde agosto de 2016 até a semana 1 de 2017, foram confirmados 366 casos de dengue no Paraná, 10 casos de chikungunya e dois casos de zika vírus. Os municípios com maior número de casos suspeitos notificados são Londrina (2.378), Maringá (1.091) e Paranaguá (921). Os municípios com maior número de casos confirmados são: Maringá (77), Londrina (51) e Paranaguá (33).

(Foto: Divulgação AEN-PR)

Apesar dos números baixos nesse período do ano, o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, chama a atenção para o quadro favorável para proliferação do Aedes aegypti. “O verão concentra as condições ideais para que o mosquito se reproduza, por isso é essencial que todos mantenham ações de controle, tanto os profissionais de saúde, quanto a população”, disse.

Os casos de dengue se concentram nas regiões mais quentes do Paraná. A 15ª Regional de Saúde (Maringá) registrou 116 casos de dengue, dos quais 77 foram confirmados no município sede. Na 17ª Regional de Saúde (Londrina), 96 casos de dengue foram confirmados, sendo 51 no município. Em Paranaguá, foram 33 casos.

“A vistoria semanal das residências e ambientes de trabalho em busca de recipientes que podem se tornar criadouros continua sendo a melhor forma de evitar a infestação de nossas cidades pelo Aedes aegypti”, informa a chefe do Centro Estadual de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte.

Ivana destaca que o levantamento feito por agentes de saúde dos municípios relata que a maior parte dos focos do mosquito é encontrada nas casas e quintais. “Não é necessário grandes quantidades de água para que o mosquito se reproduza, basta ter água parada e calor. Por isso o cuidado deve ser permanente”, finalizou.









Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.