Falsas vagas de trabalho lotam Agência do Trabalhador em município da RMC

Por Elizangela Jubanski e Geovane Barreiro

 

Diariamente, a agência regional do município atende 600 trabalhadores. Foto: Agência Trabalhador/Fazenda Rio Grande

Com número de desempregados que atinge a marca de 12 milhões de brasileiros, boatos e notícias falsas sobre vagas em multinacionais crescem e fazem as filas nas agências de emprego triplicarem. Um dos alvos é a Agência do Trabalhador do município de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, que viu o atendimento triplicar após divulgação de vagas inexistente.

Diariamente, a agência regional do município atende 600 trabalhadores, e a secretária municipal do Trabalho, Irani Aparecida Santos, afirmou, em entrevista à Banda B, que a maioria indaga sobre vagas não anunciadas pelo órgão.  “Somos muitos questionados sobre esses informativos que circulam nas redes sociais, deixado até o pessoal da agência em um situação complicada porque, na verdade, são sites que oferecem vagas, mas que querem, na verdade, dar cursos, com custos mensais e tudo mais. Essas informações sobre trabalhar em grandes empresas chamam muito atenção, mas o trabalhador tem que entender que nem sempre são verídicas”,

Em diversas locais como ponto de ônibus, terminais e postes de iluminação panfletos anexados prometem vagas de emprego em empresas conceituadas como: Coca-Cola, Kraft Foods, Caixa Econômica Federal (CEF), Souza Cruz, entre outras. Entretanto, as informações levam até empresas que oferecem cursos profissionalizantes pagos e sem a garantia real das vagas.

“O alto índice de desempregado faz com que esse tipo de empresa seja procurada, e muitos chegam aqui na agência do município achando que temos essas vagas, acaba que os funcionários são agredidos verbalmente, achando que eles estão escondendo essas vagas”, descreveu.

A secretaria finaliza ainda com um alerta aos trabalhadores que, muitas vezes, têm passagens de ônibus contadas e podem perder tempo com falsas promessas. “Essas ofertas enganosas podem fazer ele gastar um dinheiro que não tem, saindo de madrugada, perdendo tempo para o que não existe. É importante que haja denúncias e alertas quando se deparar com esses tipos de vagas”.

As denúncias podem ser feitas diretamente na Agência do Trabalhador de Fazenda Rio Grande, que tem autonomia junto ao Ministério do Trabalho.

Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.