Curitibanos fazem fila no Centro de Curitiba no primeiro dia de vacinação contra gripe

Redação

 

Todas as US de Curitiba estão abastecidas com a vacina contra a gripe. Foto: DM/Banda B

 

A campanha nacional vacinação contra a Influenza, o vírus da gripo, começou na manhã desta segunda -feira (17) em todo país e em Curitiba pessoas que fazem parte do público-alvo formaram fila na Praça Ouvidor Pardinho, no Centro. A vacina tem por objetivo reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus. Até as nove da manhã, cerca de cem pessoas já estavam se encaminhando para concluir a aplicação da vacina.

A superintendente da Divisão Regional da Saúdem, Juliane Cristina, disse à Banda B que o objetivo é alcançar 90% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. “Isso é muito bom, já no primeiro dia tem filas, pessoas procurando a vacina. Tomara que fique assim até o fim da campanha. Para se vacinar é rápido, ela está disponível em todas as 105 unidades de saúde de Curitiba, disponível para os grupos que já divulgamos”, disse.

O público-alvo são idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a 4 anos, trabalhadores de saúde, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto. A campanha vai até o dia 26 de maio. No dia 13 de maio, um sábado, haverá mobilização com postos extras montados em toda a cidade para facilitar o acesso da população-alvo.

Além dos grupos prioritários, também serão vacinados presos e funcionários do sistema prisional, doentes crônicos, mediante apresentação de prescrição médica e funcionários da educação do ensino básico, médio e superior, das redes pública ou privada.

A vacina influenza trivalente é composta por cepas dos três tipos de vírus da gripe mais circulantes no Hemisfério Sul. O esquema é recomendado conforme a idade do paciente: duas doses para crianças de seis meses a 8 anos de idade que nunca tenham sido vacinadas contra a gripe; e dose única para pacientes a partir de 9 anos. É preciso atualização da dose anualmente em virtude das mudanças de cepas dos vírus influenza.

Para pessoas que tenham apresentado febre recente, a recomendação é adiar a vacinação até que o estado de saúde melhore. Portadores de doenças neurológicas e síndrome Guillain-Barré devem consultar um médico antes de tomar a vacina e seguir suas orientações. Pessoas com história de alergia grave e prévia a ovo ou a algum outro componente da vacina não devem se vacinar.

 

Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.