Com ônibus lotados, mulheres denunciam aumento de abusos no transporte coletivo

Da Redação

Foto: SMCS

A frota reduzida de ônibus, consequência da greve de motoristas e cobradores, tem provocado grandes lotações no transporte coletivo. Em meio a isso, mulheres tem denunciado também o aumento no assédio dentro dos veículos. Nesta segunda-feira (20), por exemplo, uma passageira do Inter 2, em contato com a Banda B, disse que um homem passou grande parte do trajeto esfregando o órgão sexual nela que, diante do medo, ficou sem reação.

No Clube da Alice, página que reúne milhares de curitibanas, uma moradora de Araucária denunciou um caso parecido. De acordo com o relato dela, a situação aconteceu por volta das 8h40 no Pinheirinho/Rui Barbosa e percebeu a agressão apenas ao descer. “Um rapaz ficou atrás de mim, se esfregando. Quando percebi, minha calça e minha blusa estavam úmidas. Aquele porco nojento ejaculou em mim”, lamentou.

Nessa situação denunciada pelo Clube da Alice, a internauta ainda descreve as características do suspeito e pede imagens de segurança para o registro na polícia: meio loiro, blusa de moletom azul e bolsa preta.

A orientação da Prefeitura de Curitiba para casos de assédio em ônibus é sempre a de entrar em contato com a Guarda Municipal, seja pessoalmente ou pelo telefone 153. Entre fevereiro e março, duas pessoas foram presas na capital.

 







Notícias relacionadas

Os comentários estão fechados.