Publicidade:

Alunos recebem desenhos pornográficos para colorir e mães se apavoram na Grande Curitiba

Por Elizangela Jubanski e Geovane Barreiro

 

desenhos

Desenhos foram entregues aos alunos do 4º ano. Foto: Banda B

 

Alunos do 4º ano do Ensino Fundamental de uma escola municipal de Agudos do Sul, na região metropolitana de Curitiba, receberam desenhos pornográficos para colorir em sala de aula. As folhas foram entregues às crianças, que tem  entre 8 e 9 anos, pela professora que leciona Artes na escola. A Secretaria Municipal de Educação confirmou o ocorrido à Banda B e disse já ter afastado a professora, que trabalha em regime PSS (Processo Seletivo Simplificado).

O desenho para colorir tem imagens agressivas de pornografia e mensagens subliminares. Todos os alunos de uma única turma receberam o papel no fim da aula de Artes e iniciaram a pintura ainda em sala de aula. No término do horário, orientados pela professora, os alunos colocaram os desenhos dentro das mochilas e levaram para a casa. O episódio aconteceu na quinta-feira (3) e as mães começaram a se mobilizar no dia seguinte, querendo explicações da escola.

Revolta

Para a Banda B, a mãe de um aluno de 9 anos disse que recebeu o desenho, mas custou em acreditar que ele tivesse vindo da escola. “Me assustei e perguntei de onde era aquilo. Não quis acreditar que aquela folha tivesse vindo da sala e comecei a perguntar a outras mães, da mesma sala que ele, se tinham aquilo. A resposta foi sim”, descreveu uma mãe, que preferiu não se identificar com medo de que o filho sofra represálias.

Já na sexta-feira (4), mães de outras turmas ficaram sabendo sobre o caso e pediram explicação à diretoria da escola. Mãe de duas meninas matriculadas no colégio, de 5 e 7 anos, a dona de casa, que também não quis se identificar, disse que ficou com medo das filhas receberem as imagens. “Eu fiquei escandalizada quando vi os desenhos. As minhas filhas não chegaram com eles em casa, eu vi de outras mães porque isso causou revolta. Mas fiquei pensando se a mesma atividade ia vir para elas, também”, disse a mãe, indignada.

Ciente do assunto, a direção da escola procurou a Secretaria de Educação  do município no fim de semana para pedir orientação sobre o caso. O Conselho Tutelar de Agudos do Sul afirmou que todo o procedimento e a origem dos desenhos serão investigados, conforme disse a conselheira tutelar Eva Tumiski à Banda B.

“Eu me apavorei quando vi o desenho, quis saber qual idade dos alunos, sobre a professora, eu fiquei bastante apavorada. Por isso, é claro que o Conselho Tutelar vai tomar as devidas providências, dentro da lei. Estamos conversando com o promotor para decidir as sanções que vamos aplicar”, alegou.

Medidas

Em entrevista exclusiva à Banda B, a secretária de Educação Elange Negrelli afirmou que a professora chorou bastante na manhã desta segunda-feira (7), durante uma reunião extraordinária.

“Eu já conversei com a professora, foi uma lástima mesmo, mas logicamente isso não tem explicação, principalmente, ela sendo uma pedagoga. Infelizmente, ela já foi afastada da escola. O que a professora me explicou é que ela preparou a aula na noite anterior e como já tinha passado da meia-noite, tirou da internet o desenho, em uma pesquisa. Ela, então, imprimiu e deu para os alunos no dia seguinte. Eu lamentei o erro, mas disse que não há explicação, nem justificativa. Ela chorou bastante, disse que não tinha se atentado aos desenhos, eu acredito nela porque professora nenhuma faria isso em sã consciência, mas, infelizmente, é um erro grave”, explicou a secretária.

Uma reunião com os pais dos alunos dessa turma será marcada em breve, segundo a secretária. Ainda segundo Elange, outra reunião entre o grupo docente vai acontecer durante a semana para avaliar quais medidas judiciais poderão ser aplicadas nesse caso.





Notícias relacionadas

Deixe um comentário