Múmia que seria de Pentawere, filho de Ramsés III Foto: Divulgação/Ministério de Antiguidades do Egito

 

Um mistério relacionado a um episódio importante da História do Egito, a 1,1 mil anos antes de Cristo, intriga cientistas até hoje.

Trata-se da “Múmia Gritando”, que mexeu com o mundo da arqueologia ao ser descoberta. A múmia de boca aberta, que tinha uma expressão de agonia, como se estivesse gritando, destoa completamente dos demais processos de mumificação à época.

Uma teoria aponta que o mumificado tenha sido o príncipe Pentawere, filho de Ramsés III com Tiy, uma das suas esposas. Estudos apontam que Pentawere e Tiy conspiraram para tomar o trono no Egito. O faraó teria sido assassinado com um corte na garganta. O crime teria ligação com o filho e com a consorte.

Para ler a matéria completa no Extra clique aqui.