Pare para pensar, breque os impulsos e a vontade de resolver tudo à força ou aos gritos quem sabe. Deixe a prepotência de lado e faça uso da diplomacia, de um humor refinado mesmo. Se você quiser, você pode. O convívio com a pessoa amada precisa de um tempero.