Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

Foto: Revista Ideias

(Foto: Revista Ideias)

A rotina sempre foi a mesma. Religiosamente, de segunda a sexta-feira, Manir Ramalho de Oliveira, o Zé da Bíblia, começava a pregação no Centro de Atendimento Integrado ao Cidadão, o Ciac Sul, anexo ao 8° Distrito Policial, ia até o Comando Geral da Polícia Militar, passava pelo Centro de Curitiba e terminava em frente à Praça Nossa Senhora de Salete. O problema é que há dois meses a figura de Curitiba não dá as caras no Ciac-Sul, onde começava o trajeto. Estaria ele sumido? Foi pregar em outro local? Só abandonou o Ciac-Sul? O que aconteceu com o Zé da Bíblia?

Um policial militar que costuma fazer plantão no Ciac-Sul, para onde os presos são encaminhados durante a madrugada, afirmou: “É estranho não ouvir mais as pregações dele. Será que aconteceu alguma coisa?”, questionou à Banda B. Pelo facebook da reportagem, internautas garantem ter visto a figura na região do Centro Cívico.

Quem é o Zé da Bíblia?

Manir é um pedreiro aposentado que veio há muitos anos da cidade de Cruzeiro do Oeste, no interior do Paraná, e por décadas morou na Vila Cubas, no bairro Novo Mundo, em Curitiba. Ele ficou viúvo, casou novamente e tem uma filha de sete anos. Hoje Manir, que chegou a ser candidato a vereador e não se elegeu, mora na Vila Verde, na Cidade Industrial de Curitiba, onde também não teria sido mais visto.

O que ele prega?

Zé da Bíblia se diz profeta de Deus na Terra para pregar a paz. Entre suas frases, destaca-se: “A paz, a lei e o soldado”. Ele protesta contra as coisas que oferecem perigo ao planeta, denunciando os erros de políticos, dentre outras coisas.