Da SMCS

Todos têm algo de bom a compartilhar e muito que aprender uns com os outros. Esse é o lema de 200 australianos, voluntários da organização não governamental Liosraw, que dedicaram o sábado (21) à limpeza, recuperação e organização de espaços em quatro escolas municipais de Curitiba, nos bairros Cajuru e Uberaba. Estudantes e outros integrantes das comunidades acompanharam o trabalho, fruto da parceria entre os estrangeiros, a ONG Futebol de Rua e o programa Comunidade Escola, da Prefeitura de Curitiba.

australia

(Foto: Divulgação SMCS)

Para deixar as escolas mais bonitas e envolver os moradores dos bairros no cuidado e valorização dos espaços escolares, em especial aqueles usados por toda a comunidade, os voluntários pintaram as quadras de esporte, limparam toldos, fizeram pequenos reparos e trabalharam na organização de ambientes das escolas.

Enquanto os australianos ofereceram tempo e disposição para o trabalho, as escolas providenciaram as lixas, tintas, fitas adesivas e pincéis. A pausa entre uma ação e outra serviu para jogos e brincadeiras entre australianos e parte das crianças atendidas no projeto de inclusão social pelo esporte, promovido pela ONG Futebol de Rua, em parceria com o Comunidade Escola.

“Estamos muito felizes em contribuir para que as crianças se desenvolvam melhor a partir da educação e do esporte, em ambientes inspiradores como as escolas”, disse o diretor executivo da LionsRaw, Jon Burns.

O grupo, formado por apreciadores do futebol, ficará em Curitiba para acompanhar a partida entre Austrália e Espanha, na próxima segunda-feira. O placar é o que menos importa ao grupo, que pretende aproveitar a estada em Curitiba para diferentes ações nas comunidades. “Estamos construindo um centro esportivo que servirá para o desenvolvimento de talentos esportivos entre as crianças que vivem em áreas carentes”, disse Burns.

Vindos de Cuiabá, onde acompanharam o jogo da seleção australiana, os voluntários foram inicialmente recebidos na Escola Municipal Senador Éneas Faria, pelo coordenador do programa Comunidade Escola, Álvaro Olendzki, e pelo fundador da ONG Futebol de Rua, Alceu Campos de Natal. Lá se dividiram em grupos e foram encaminhados até as outras três escolas, onde também contaram com a participação de estudantes e moradores locais na revitalização das escolas.

“Queremos servir de exemplo para as crianças saberem que todos podem oferecer parte do seu tempo, do que sabem fazer para melhorar a vida de outras pessoas”, disse a voluntária Juj Fiedler. A colega Lin Sullivan também participou com alegria das atividades. “Penso que assim podemos contribuir para que muitas crianças tenham um futuro melhor e isso é muito especial. Acreditamos que o esporte tem esta força”, disse Lin.

O projeto

O frio do primeiro dia de inverno não incomodou aos australianos. Lixar, varrer, pintar, jogar com a criançada esquentou rapidamente os integrantes do grupo. “Eles são gente bacana e vão ajudar a deixar minha escola mais bonita. Enquanto alguns países perdem tempo em guerras eles mostram que é muito melhor viver em paz e ajudando uns aos outros”, disse a estudante Raísa Lauanda Gobi, de 10 anos.

A garota é uma das 340 crianças atendidas no projeto que aos sábados, durante a programação do Comunidade Escola, ensina futebol no projeto Futebol de Rua. “Gostaríamos que novas parcerias iguais a estas fossem possíveis. Todos saem ganhando ao trabalhar para que as escolas sirvam como ponto de desenvolvimento social para as crianças e suas famílias”, disse o coordenador Álvaro Olendzki.

Para a diretora da Escola Senador Éneas Farias, Maria Odete Clara Penteado, mais importante do que o novo colorido que a escola ganhou a partir da ação dos voluntários, é o exemplo para a comunidade. “Contamos com a colaboração de todos, mas para a comunidade local, saber que recebemos visitantes de um outro continente e que aqui estiveram e trabalharam para deixar mais bonita nossa escola será um estímulo ainda maior para o cuidado e zelo com este espaço”, disse Maria Odete.

A parceria dos australianos dá sequencia a uma série de ações que integrantes da Lionsraw estão desenvolvendo em Curitiba durante o período da Copa do Mundo. Um outro grupo da ONG, formada por voluntários da Inglaterra, tem se dedicado ao ensino da língua inglesa para estudantes de cinco escolas da rede municipal de ensino.

Envolver os voluntários australianos na recuperação dos espaços, em parceria com as comunidades das escolas, foi uma articulação da ONG Futebol de Rua, que atua na regional Cajuru. “O resultado desta parceria pode ser percebida por todos”, diz o fundador da ONG Futebol de Rua, Alceu de Campos Natal Neto. “Dessa forma estamos envolvendo toda a comunidade que ficará mais responsável por cuidar dos espaços públicos. É uma mistura de trabalho social e esporte nas comunidades”, diz Alceu.