Da Redação

Uma história para encher os olhos de lágrimas: o Papai Noel Eric Schmitt-Matzen, de 80 anos, passou pelo momento mais emocionante da sua vida ao se encontrar com um garotinho vítima de câncer. A informação foi divulgada pelo Knoxville News Sentinel nesta segunda-feira (12).

papai-noel

(Foto: Reprodução)

Eric, que é engenheiro, voltava do trabalho na empresa que administra, em Jacksboro, no Tennessee (EUA), quando recebeu o telefonema de uma amiga enfermeira. Ela contou sobre o menino, de cinco anos, que estava com câncer terminal e tinha um último pedido: conhecer o Papai Noel.

O engenheiro não conseguiu nem voltar para casa para se vestir com os trajes do Bom Velhinho. “Não vai dar tempo”, alertou a enfermeira. Em 15 minutos, ele estava no hospital. Eric, então, pediu para que os pais do garoto saíssem, caso não tivessem condições de controlar a emoção. Ele pegou um presente embrulhado pelo casal e entrou no quarto.

“Quando cheguei perto dele, estava tão fraco que parecia que dormiria a qualquer momento. Disse a ele: ‘Ei, que história é essa que ouvi sobre você sentir saudade do Natal: Não tem como você sentir falta do Natal? Sabe por quê? Porque você é meu duende número 1’. Ele olhou pra mim e disse: ‘Sou?’. Eu respondi: ‘Claro!’.

“Eles dizem que vou morrer”, continuou o menino, que perguntou logo em seguida o que deveria fazer depois que fosse para o céu. “Quando você chegar lá, diga a eles que é o duende número 1 do Papai Noel, e eu saberei que eles deixarão você entrar”;

Em seguida, o garoto abraçou o Velhinho: “Papai Noel, você pode me ajudar?”. Eric envolveu os braços em torno do menino. “Antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, ele morreu naquele momento. E fique ali, abraçando-o por mais alguns minutos”, contou o engenheiro em entrevista ao “Knoxville News Sentinel”.

No caminho para casa, o Papai Noel chorou e até pensou em abandonar a atividade natalina. Depois de pensar muito e fazer outro show para os pequenos, concluiu: “Ver aquelas crianças rindo me fez refletir que devo continuar atuando. Por elas e por mim”, finalizou.