Da AEN

A Secretaria de Estado da Fazenda alerta sobre um vírus que se instala no computador dos contribuintes, alterando o código de barras das fichas de compensação do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) no momento da impressão. Como a opção é fazer o pagamento pelos números da linha digitável adulterada, o valor é direcionado para conta de terceiros. Por isso, o débito não é baixado e o contribuinte terá de fazer novo pagamento.

Segundo a inspetora geral de Arrecadação da Secretaria, Suzane Aparecida Gambetta Dobjenski, na impressão, o vírus modifica os dados da linha digitável, alterando o código do cedente, a identificação do convênio e outros dados da linha, mantendo apenas o valor. O que nem sempre é percebido pelo contribuinte.

O layout da ficha de compensação, dados do contribuinte e nome e logotipo do Banco do Brasil não são alterados. Porém, o código de identificação do banco, que são os três primeiros dígitos da linha digitável, é modificado, assim como o código que identifica o cedente (no caso a Secretaria da Fazenda).

Detalhes

Suzane diz que o usuário precisa ficar atento ao código do banco nas fichas de compensação emitidas para pagamento de IPVA, que será sempre 001 e o código do convênio, 456875. Com isso, a posição inicial da linha digitável será: 00194.5687n 5 (001 = código do Banco do Brasil -banco do cedente; 9 = tipo de moeda (real); 45687n5 = convênio (entre BB e Secretaria da Fazenda/PR) e n = dígito verificador – que varia a cada guia emitida). Atualizar o antivírus também ajuda a evitar o golpe

08.07.13 CODIGO DE BARRAS