Por Felipe Ribeiro

Foto: Divulgação

Vigilantes de Curitiba e região metropolitana decidiram, na noite desta sexta-feira (3), entrar em greve por tempo indeterminado. Com a decisão, agências bancárias podem não abrir a partir da próxima terça-feira (7). Um ato está marcado para acontecer na Praça Santos Andrade na data de início da greve, então a região central da capital deve ser a mais afetada pela paralisação.

De acordo com Janaína Bueno, diretora do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região (SindVigilantes), a proposta ficou bem abaixo do esperado, o que levou os trabalhadores à greve. “Realizamos algumas assembleias após essa proposta patronal. Na terça-feira estamos convocando os vigilantes a irem até a Praça Santos Andrade para exigir nossos direitos”, disse.

A proposta patronal para a categoria contempla o reajuste do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que segundo o sindicato elevaria o piso salarial de R$ 1561 para R$ 1654 e o vale-alimentação de R$ 25,04 para R$ 26,50. A categoria considerou a proposta “inaceitável”.

Ao todo, aproximadamente 10 mil vigilantes atuam em Curitiba e região. A assembleia dos vigilantes contou com aproximadamente 300 trabalhadores.