Por Elizangela Jubanski

crimecuritiba

Casal estava junto há 10 anos e tinha um filho de 9. Foto: Reprodução

A esposa do policial militar Rodrigo Federizzi deu detalhes sobre o momento do crime, em um vídeo registrado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba. Ellen Homiak Federizzi foi filmada em uma garagem onde conta todos os episódios que seguiram até enterrar o corpo do marido. A cabeleireira chora bastante e confessa que fez tudo sozinha, embora indagada algumas vezes pelo investigador.

O vídeo tem 8 minutos e foi disponibilizado pela Secretaria de Segurança Pública (SESP-PR) durante uma coletiva de imprensa. Ellen conta que na madrugada do crime o casal teve relação sexual. “Eu achei que estava tudo bem, mas aí a gente começou a brigar e ele disse que ia me colocar em uma clínica de psiquiatria porque ele não aguenta minhas atitudes e ia embora com o Pedro”, descreveu.

Para os investigadores, a versão de que ela agiu sozinha fica cada vez mais contundente. Segundo ela, o corpo do marido ficou dentro do quatro por 24 horas, enrolado em um lençol. Ela levou o filho na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Cidade Industrial de Curitiba (CIC), que estava com ferimento na perna, voltou e começou a planejar o que fazer com o corpo que estava no quarto, trancado à chaves, para evitar que o filho entrasse.

Por meio do depoimento gravado, Ellen conta que serrou o corpo dentro do quarto, enrolou as partes em sacos plásticos de lixo usados na cozinha e os levou para o carro. A pá e a mala foram comprados à tarde. Confira o vídeo na íntegra: