Por Elizangela Jubanski

brinquedo

Falta uma madeira no piso do brinquedo. Foto: Leila Bloot

A falta de manutenção de um brinquedo em uma praça pública ao lado da prefeitura de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, provocou um grave acidente. Uma criança de apenas dois anos caiu do brinquedo, feito de madeira, e teve um grave ferimento na cabeça.

brinquedo2

Vão também na parede do brinquedo. Foto: LB

A família levou o garoto até a Unidade de Pronto-Atendimento do município, mas a falta de material para o procedimento da sutura fez os pais correrem com o menino até o Hospital Evangélico, em Curitiba.

De acordo com a mãe da criança, Leila Bloot, 26 anos, que é professora, o menino estava na parte superior do brinquedo quando bateu a testa no vão da madeira e caiu de uma altura de 1,5 metro.”Foi horrível, uma correria. No outro dia quando voltei lá, tinha ainda mais crianças e os dois vãos ainda estavam lá. É muito descaso com as crianças”, disse. O incidente aconteceu na sexta-feira (25).

O menino foi socorrido pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) no caminho ao hospital e levado até a UPA de Fazenda Rio Grande. Ele estava com um ferimento grave na testa e um coágulo na nuca. Após estabilizado, a família se surpreendeu com a notícia. “Os médicos disseram que ele estava bem, mas que não tinham material para fazer a sutura dos músculos e depois da pele. Eles nos recomendaram a procurar um hospital em Curitiba. Foi o que fizemos”, finalizou.

brinquedo-menino

Garoto está bem e família se recupera do susto. Foto: LB

Em Curitiba, o menino teve o corte profundo suturado e a realização de uma tomografia no Hospital Evangélico. Ele passa bem e já está em casa.

Resposta

A Banda B entrou em contato com a prefeitura de Fazenda Rio Grande que informou que a equipe da manutenção vai na tarde de hoje, na companhia da mãe, checar o que pode ter acontecido com o brinquedo. A prefeitura informou que a manutenção nas praças acontece quinzenalmente e que a falta da madeira pode estar relacionada com vandalismo na região. Sobre a falta de material na UPA a Banda B já conversou com a coordenadora e aguarda retorno.