SMCS
Parte da estrutura e materiais da escola foram destruídos em um incêndio provavelmente criminoso

Equipes da Secretaria Municipal da Educação iniciaram na manhã desta sexta-feira (18) o trabalho de limpeza e reconstrução da Escola Municipal CEI Maestro Bento Mossurunga, no Alto Boqueirão. Parte da estrutura e materiais da escola foram destruídos em um incêndio provavelmente criminoso, no início da noite da última quinta-feira.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e controlou as chamas que começaram pela sala de depósito de material de limpeza, no segundo pavimento da escola. Não houve feridos, pois devido às férias a escola estava vazia. Pela natureza da ação, a suspeita do Corpo de Bombeiros é de que o incêndio tenha sido criminoso.

SMCS
Porta de acesso da escola foi arrombada

A porta de acesso da escola foi arrombada, materiais foram destruídos e roubados. Enquanto os bombeiros dominavam o fogo, equipes da Prefeitura foram acionadas e iniciaram o trabalho para garantir a limpeza e reconstrução da escola. O retorno das atividades será em 14 de fevereiro.

“Garantiremos que até esta data a escola estará adequada para atender os estudantes, que não podem ser prejudicados pela ação inconsequente de quem cometeu este crime. Lamentamos que isso tenha acontecido em um espaço da comunidade, voltado ao conhecimento e ao desenvolvimento das famílias desta região.” disse a secretária municipal da Educação, Roberlayne Borges Roballo.

A escola precisará ser reformada e pintada e novos materiais, incluindo jogos pedagógicos e brinquedos, deverão ser adquiridos. Um levantamento já iniciado apontará os materiais que precisam de reposição. Além de equipes da educação, a Guarda Municipal acompanhou a ação dos bombeiros.

A ocorrência foi registrada às 18h36. O chamado foi feito por uma moradora vizinha à escola. “É muito triste sentir a falta de respeito que tiveram com a escola, um espaço que pertence a todos na cidade. Estávamos iniciando os trabalhos de volta às aulas”, disse a diretora da escola Beatriz Vinci Pereira.

Beatriz acredita que os autores do crime não pertencem à comunidade. “São grupos de fora. Todos aqui nos ajudam a preservar o espaço”, disse Beatriz. Para a empresa responsável pela segurança das escolas municipais, não há dúvidas de que os criminosos queimaram a escola por terem tido a dificuldade de furtarem mais materiais.

Localizada na rua Capitão Roberto Lopes Quintas, 198 no Alto Boqueirão, a escola atende a 500 estudantes, em turmas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. A unidade é uma das cem do município integradas ao Comunidade Escola, o programa da Prefeitura que mantém abertas as escolas nos fins de semana.

Um dos objetivos do programa é fazer com que as pessoas da região façam da escola um centro de encontro e disseminação de conhecimento.