Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

Foto: Juliano Cunha - Banda B

Fotos: Juliano Cunha – Banda B

Quatro passageiros de ônibus ficaram feridos na noite desta sexta-feira (6) em um acidente envolvendo um trem, um carro e um ônibus na Avenida Getúlio Vargas, no Centro de Piraquara, região metropolitana de Curitiba. De acordo com a polícia, o a locomotiva atingiu primeiro carro que, com o impacto, foi parar embaixo do coletivo da linha Piraquara/Quatro Barras. Em nota, a América Latina Logística (ALL) negou que um vagão tenha se soltado como informado no local e explicou que uma “operação de engate” estava sendo realizada.

acidentetrem2

Apesar da frente destruída, motorista do carro passa bem.

Segundo o tenente Hreckzuck, as quatro vítimas estavam dentro do ônibus. “No geral foram ferimentos leves, apenas uma foi encaminhada para o hospital. O carro ficou bem destruído, mas o motorista não se feriu”, disse.

O passageiro Raul Moreira contou à reportagem da Banda B que ambos os motoristas adotaram o procedimento de esperar o trem passar antes de seguir adiante, mas nenhum deles contava que um outro vagão passaria pelo local na sequência. “Deu para ver que o trem estava em alta velocidade e foi embora para os carros passarem. Nisso o último vagão veio de trás e bateu contra o carro. Provavelmente se soltou do trem e veio no embalo”, comentou.

A ALL nega que um vagão tenha se soltado e afirma que a colisão ocorreu após o veículo não respeitar a preferencial da ferrovia e avançar sobre a passagem no momento em que o trem passava, seguido de uma locomotiva para operação de engate.

“A concessionária alerta para a necessidade de total atenção nos cruzamentos com a ferrovia. De acordo com o Código Nacional de Trânsito, a linha férrea é sempre preferencial, sendo obrigatório que, antes de efetuar o cruzamento, os veículos parem, olhem e escutem para se certificar de que não há trens se aproximando. Transpor uma passagem de nível sem antes parar é infração gravíssima, sujeita a multa e perda de pontos na carteira. A concessionária realiza campanhas frequentes de conscientização nos cruzamentos com a linha férrea, além de palestras educativas em escolas próximas à malha, para minimizar os riscos de acidentes envolvendo veículos, pedestres e trens”, descreve a empresa.

Apenas uma mulher de 42 anos foi encaminhada ao Hospital Cajuru, em Curitiba.