Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

Usuários do terminal de ônibus do bairro Boqueirão, em Curitiba, sentiram um mau cheiro vindo de um Fiat Siena vermelho no estacionamento do local, durante a manhã deste domingo, e chamaram a Guarda Municipal. Aos guardas averiguarem a situação e tentarem conversar com o ocupante do carro, veio a surpresa:  o metalúrgico Valdecir Euclides Vieira, de 47 anos, estava morto ali dentro, já há quatro dias.

CARROOOOO

No local da ocorrência (Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

O delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios de Curitiba (DH), que investiga o caso, afirmou que trata-se, possivelmente, de uma morte natural. “Vimos nas filmagens que no último dia 3 o carro estacionou e não mais saiu dali. Para saber ao certo do que o metalúrgico morreu, somente depois de exames por parte do Instituto Médico Legal”, afirmou Recalcatti.

De acordo com o delegado, não é possível precisar porque ninguém deu falta do metalúrgico. “De fato nenhum familiar nos procurou. Pode ser que ele seja alguém que viaja muito. Isto é realmente um mistério”, concluiu em entrevista à Banda B.

O corpo do metalúrgico foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML).