Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

A Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs) informou que o valor referente ao pagamento do 13º dos trabalhadores foi repassado para as empresas normalmente, desde o início do ano – um total de R$ 17 milhões. A declaração foi feita pelo presidente da sociedade, Roberto Gregorio da Silva, em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (21).

urbs(Foto: Maurilio Cheli/SMCS)

“A Urbs não está devendo nada para as empresas, tudo foi repassado exatamente como está previsto na tarifa técnica. O que falta, na verdade, são os R$ 9 milhões do Fundo de Urbanização. Esse restante necessário deve ser aportado por meio do diálogo entre a Prefeitura e o Governo do Paraná”, explicou Gregorio.

O diretor descartou a possibilidade de greve mencionada pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), já que o montante para o pagamento do 13º já está com as instituições, segundo ele. “Nós estamos cobrando os indicadores de qualidade por parte das empresas e descontando daquelas que não estão cumprindo com o que precisam. Nós temos que ser duros nesse sentido. A população, por exemplo, pode contribuir com esses indicadores se manifestando por meio do 156”, completou.

É essencial, ainda, uma melhor análise da gestão das empresas ligadas ao transporte público em Curitiba, de acordo com ele. “Se os índices se estão baixos, quer dizer que os serviços não estão como deveriam estar. Só com essa análise, será possível entender aonde estão os problemas das corporações para que nós possamos trabalhar na solução”, concluiu ele.

Notícias relacionadas

Cartão-transporte passará a ser carregado em reais a partir do próximo domingo

Empresas ameaçam não pagar 13° a motoristas e cobradores e sindicato teme por greve