SMCS

A Secretaria de Urbanismo completou em março a descentralização de todos os seus serviços para as nove regionais administrativas da cidade, cumprindo uma das metas de gestão dos primeiros meses da atual administração da Prefeitura de Curitiba.

Para garantir melhor atendimento à população, cada núcleo de regional teve aumentada sua equipe de técnicos (arquitetos e engenheiros) para melhor atender à população. Com isso, o prazo de atendimento dos processos diminuiu de 20 para 15 dias úteis. A intenção é diminuir ainda mais esse prazo, chegando a sete dias úteis.

Os escritórios do Urbanismo localizados nas Ruas da Cidadania já realizavam vistorias de conclusão de obra e a fiscalização de imóveis da região. Agora, também estão fazendo análise de projetos e expedição de alvarás de construção, serviços que nos últimos dois anos estavam centralizados na sede da secretaria municipal, no bairro Alto da Glória, próximo ao centro da cidade.

“A descentralização facilita o atendimento, pois evita o deslocamento das pessoas até o centro de Curitiba. Agora, tudo que é relativo ao Urbanismo pode ser feito na própria regional”, afirma Luciane Schafauzer de Pauli, chefe de núcleo do Urbanismo da Regional Portão, localizada na Rua da Cidadania da Fazendinha.

Atualmente, uma regional como a do Portão (que tem o maior número de atendimentos, juntamente com as regionais de Santa Felicidade e Boa Vista) faz cerca de 200 análises de projetos por mês – de prédios, residências, conjuntos habitacionais e comércio. “Nosso atendimento praticamente dobrou desde que foi feita a descentralização. As pessoas também utilizam nosso plantão técnico para tirar dúvidas sobre os projetos que estão sendo analisados”, lembra Luciane.

“A descentralização facilitou o nosso trabalho. Antes, havia acúmulo dos processos na sede da Secretaria de Urbanismo. Agora, com a regional perto de nossas atividades, temos possibilidade de falar com os técnicos da Prefeitura de uma forma mais direta”, observa o arquiteto Carlos Emiliano de França, que busca o alvará para a construção de um condomínio industrial numa região próxima à Fazendinha.

Ele também comemora o menor prazo na expedição. “Anteriormente, era muito demorado. Espero que esse prazo continue diminuindo. A demora atrasa o início de uma construção. Às vezes, a pessoa que vai iniciar uma obra precisa de uma resposta breve da Prefeitura para que se agilize o processo e a cidade se desenvolva de uma forma mais dinâmica”, diz.

Outra meta de início de gestão cumprida pela Secretaria de Urbanismo foi a redução do tempo de resposta às consultas de verificação de publicidade (letreiros e anúncios), que passou de 30 para 15 dias.